02OUT

1º Oficina de Submissão de Artigos da Pará Research Medical Journal

Na oficina, os candidatos a submissão de artigos receberam informações de como evitar erros que tem sido comuns no momento da submissão desde falhas na redação do artigo, omissão de documentos obrigatórios, até a aprovação no comitê de ética, já que as pesquisas envolvem seres humanos”, esclareceu o Editor Chefe

http://www.santacasa.pa.gov.br/ensino/noticias/detalhe/?id=539

Pará Research Medical Journal
https://prmjournal.org/article/doi/10.4322/prmj.2017.006
Pará Research Medical Journal
Artigo de Pesquisa Saúde Coletiva e Epidemiologia

Perfil dos idosos cadastrados no HIPERDIA em uma Unidade Saúde da Família do município de Belém-PA

Profile of the aged registered at the HIPERDIA in a family Health Unit of the municipality of Belém-PA

Marina Crespo Soares, Santino Carvalho Franco, Daniel Bernardo da Costa Fernandez, Lívia Simone Alves Tavares

Downloads: 9
Views: 1402

Resumo

Objetivo: Caracterizar o perfil epidemiológico, incluindo aspectos demográficos, socioeconômicos e antropométricos, dos pacientes idosos cadastrados no HIPERDIA da Unidade Saúde da Família Radional II, a fim de contribuir para o estabelecimento de propostas adequadas de prevenção. Método: O estudo epidemiológico é caracterizado por uma pesquisa descritiva, observacional e transversal, de caráter quantitativo, cujo tamanho amostral foi de 182 pacientes cadastrados no HIPERDIA, sendo utilizado, para fins de coleta de dados, um questionário semi-estruturado. Resultados: Dos 182 idosos estudados, 116 possuíam apenas HAS, 12 apenas DIA e 54 HAS e DIA associados. A maior prevalência ocorreu no sexo feminino (71,4%), na faixa etária de 66 a 70 anos de idade (25,3%), em indivíduos não brancos (78,0%) e em indivíduos que possuíam renda de 2 a 4 salários mínimos (53,3%) e ensino fundamental incompleto (75,8%). Verificou-se que 68,7% dos idosos apresentavam excesso de peso, 72,5% não praticavam qualquer atividade física, 77,5% apresentavam circunferência abdominal patológica e 71,4% dos hipertensos possuíam pressão arterial (PA) elevada (PA Sistólica > 139 mmHg ou PA Diastólica > 89 mmHg). Considerações finais: A execução desse estudo possibilitou um maior conhecimento do perfil dos idosos cadastrados no HIPERDIA, o que é fundamental para o fortalecimento de medidas de prevenção desses agravos. Investir na prevenção é decisivo não só para garantir a qualidade de vida como, também, para evitar a hospitalização e os consequentes gastos.

Abstract

Purpose: Characterize the epidemiological profile, including demographic aspects, socioeconomic and anthropometric, of the aged patients registered at the HIPERDIA of the Family Heath Unit Radional II, in orrder to contribute for the establishment of appropriate proposals of prevention. Method: Epidemiological study is characterized by a descriptive research, observational and transversal, of quantitative character, whose pattern size was of 182 patients registered at the HIPERDIA, being used, for the data collection, a semi-structured questionnaire. Results: Of the 182 aged studied, 116 owned only HAS, 12 only DIA and 54 HAS and DIA associated. The most prevalence ocurred on the female sex (71.43%), on the age group of 66 to 70 years old (25.27%), on the brown race (64.28%) and on persons of income between 2 and 4 minimum wage (53.30%) and incomplete elementary educacion (75.82%). It was verified that 68,68% of the aged were overwheighted, 72.53% did not practice any physical activity, 77.47% had pathological abdominal circunference and 73.53% of the hypertensive had high arterial pressure (Sistolic PA > 139 mmHg or Diastolic PA > 89mmHg). Final considerations: The execution of this study enabled a larger knowledge of the aged patients profile registered at the HIPERDIA, what is fundamental for the strenghening of the prevetion measures of this damages. Invest on prevention is decisive not only to guarantee the quality of life but also to avoid hospitalization and the respective expenses.

Referências

1. Organização Pan Americana de Saúde [Internet]. Dia mundial da saúde 2013 destaca o controle da hipertensão. Brasilia; 2013 [citado em 2015 dez 1]. Disponível em: http://www.paho.org/bireme/index.php?option=com_content&view=article&id=205:dia-mundial-da-saude-2013-destaca-o-controle-da-hipertensao&Itemid=183&lang=pt

2. World Health Organization. World Health Day 2016: Diabetes. Genebra; 2015 [citado em 2015 dez 1]. Disponível em: http://www.who.int/campaigns/world-health-day/2016/event/en/

3. Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2014-2015. Rio de Janeiro; 2015.

4. Filha FSSC, Nogueira LT, Viana LMM. Hiperdia: adesão e percepção de usuários acompanhados pela estratégia saúde da família. Rev Rene. 2011;12:930-6.

5. Lima LM, Schwartz E, Muniz RM, Zillmer JGV, Ludtke I. Perfil dos usuários do Hiperdia de três unidades básicas de saúde do sul do Brasil. Rev Gaucha Enferm. 2011 jun;32(2):323-9.

6. Malerbi DA, Franco LJ. Multicenter study of the prevalence of diabetes mellitus and impaired glucose tolerance in the urban Brazilian population aged 30-69 yr. The Brazilian Cooperative Group on the Study of Diabetes Prevalence. Diabetes Care. 1992;15(11):1509-16.

7. Oliveira JE, Milech A, Franco LJ. The prevalence of diabetes in Rio de Janeiro, Brazil. The Cooperative Group for the Study of Diabetes Prevalence in Rio de Janeiro. Diabetes Care. 1996;19(6):663-6.

8. Passos VM, Barreto SM, Diniz LM, Lima-Costa MF. Type 2 diabetes: prevalence and associated factors in a Brazilian community-the Bambui health and aging study. Sao Paulo Med J. 2005;123(2):66-71.

9. Torquato MT, Montenegro RM Jr, Viana LA, Souza RA, Lanna CM, Lucas JC, et al. Prevalence of diabetes mellitus and impaired glucose tolerance in the urban population aged 30-69 years in Ribeirão Preto (Sao Paulo), Brazil. Sao Paulo Med J. 2003;121(6):224-30.

10. DATASUS. Sistemas de Informação HIPERDIA. Brasília; 2015 [citado em 2015 dez 1]. Disponível em: http://www.2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area

11. Souza BRM, Vieira DPB, Silva IRP, Braga TP, Burçãos GCS, Dutra CDT, et al. Perfil nutricional de usuários do Programa HIPERDIA em Ananindeua, Pará, Brasil. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2013 jul-set;8(28):187-95.

12. Baik I, Ascherio A, Rimm EB, Giovannucci E, Spiegelman D, Stampfer MJ, et al. Adiposity and mortality in men. Am J Epidemiol. 2000;152(3):264-70.

13. Miranzi SSC, Ferreira FS, Iwamoto HH, Pereira GA, Miranzi MAS. Qualidade de vida de indivíduos com diabetes mellitus e hipertensão acompanhados por uma equipe saúde da família. Texto Contexto Enferm. 2008 out;17(4):672-9.

14. Zaitune MPA, Barros MBA, César CLG, Carandina L, Goldbaum M. Hipertensão arterial em idosos: prevalência, fatores associados e práticas de controle no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cad Saude Publica. 2006 jan;22(2):285-94.

15. Costa JSD, Barcellos FC, Sclowitz ML, Sclowitz IKT, Castanheira M, Olinto MTA, et al. Prevalência de hipertensão arterial em adultos e fatores associados: um estudo de base populacional urbana em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Arq Bras Cardiol. 2007 jan;88(1):59-65.

16. Chiu M, Austin PC, Manuel DG, Tu JV. Comparison of cardiovascular risk profiles among ethnic groups using population health surveys between 1996 and 2007. CMAJ 2010; 182(8): 301-310.

17. Magnabosco P. Qualidade de vida relacionada à saúde do indivíduo com hipertensão arterial integrante de um grupo de convivência [dissertação]. Ribeirão Preto (SP): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2007.

18. Abdul-Ghani MA, Matsuda M, Sabbah M, Jenkinson CP, Richardson DK, Kaku K, et al. The relative contribution of insulin resistance and beta cell failure to the transition from normal to impaired glucose tolerance varies in different ethnic groups. Diabetes Metab Syndr 2007; 1(2): 105-112.

19. Vargas CM, Ingram DD, Gillum RF. Incidence of hypertension and educational attainment. Am J Epidemiol. 2000;152:272-8.

20. Ferreira Alves CLRA, Ferreira MG. Características epidemiológicas de pacientes diabéticos da rede pública de saúde: análise a partir do Sistema HiperDia. Arq Bras Endocrinol Metab. 2009;53(1):80-6.

21. Zortéa K, Tartari RF. Hipertensão arterial e atividade física. Arq Bras Cardiol. 2009 out;93(4):446-7.

22. Andrade AO, De Aguiar MIF, Almeida PC, Chaves ES, Araujo NVSS, Neto JBF. Prevalência da hipertensão arterial e fatores associados em idosos. JB Rev Bras Promoç Saúde. 2014 jul-set;27(3):303-11.

23. Krinski K, Elsangedy HM, Junior NN, Soares IA. Efeito do exercício aeróbio e resistido no perfil antropométrico e respostas cardiovasculares de idosos portadores de hipertensão. Acta Sci. Health Sci. 2006;28(1):71-5.

24. Porto CC, Porto AL. Semiologia médica. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2009. 768 p.

25. Souza CS, Stein AT, Bastos GAN, Pellanda LC. Controle da Pressão Arterial em Hipertensos do Programa Hiperdia: Estudo de Base Territorial. Arq Bras Cardiol. 2014;103(6):571-8.

26. Thoenes M, Bramlage P, Zhong S, Shang S, Volpe M, Spirk D. Hypertension control and cardiometabolic risk: a regional perspective. Res Pract. 2012;2012:1-10.

27. Krause MP, Hallage T, Miculis CP, Januário RSB, Gama MPR, Da Silva SG. Prevalência de obesidade, hipertensão e diabetes mellitus tipo 2 em mulheres idosas. Rev. Educ. Fís/UEM. 2009;20(1):69-76.

28. Diniz MA, Tavares DMS. Fatores de risco para doenças cardiovasculares em idosos de um município do interior de Minas Gerais. Texto Contexto Enferm. 2013 out-dez;22(4):885-92.

29. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de atenção à mulher no climatério/menopausa. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2008.

30. Longo GZ, Das Neves J, Luciano VM, Peres MA. Prevalência de níveis Pressóricos Elevados e Fatores Associados em Adultos de lages/SC. Arq Bras Cardiol. 2009 out;93(4):387-94.

59d26fe60e8825d513fbe3da prmjournal Articles
Links & Downloads

PRMJ

Share this page
Page Sections