Pará Research Medical Journal
http://prmjournal.org/article/doi/10.4322/prmj.2017.035
Pará Research Medical Journal
Artigo de Pesquisa Psicologia

Avaliação de habilidades sociais e adesão ao tratamento em adolescentes com Lupus Eritematoso Sistêmico Juvenil

Evaluation of social skills and adhesion to treatment in adolescents with Lupus Eritematoso Sistemico Juvenil

Ana Paula de Andrade Sardinha, Eleonora Arnaud Pereira Ferreira, Ana Júlia Pantoja de Moraes

Downloads: 0
Views: 121

Resumo

O lúpus eritematoso sistêmico juvenil (LESJ) é uma doença crônica, de caráter autoimune caracterizada pela produção de autoanticorpos, formação e deposição de imunocomplexos, inflamação em diversos órgãos e dano tecidual, diagnosticada em jovens até os 17 anos de idade. Dentre os diversos aspectos que servem como indicadores de qualidade de vida em indivíduos com doenças crônicas estão os relacionados a comportamentos classificados como habilidades sociais (HS). No caso de adolescentes com doenças autoimunes como o LESJ, tais habilidades poderiam auxiliar na adesão ao tratamento, haja vista que são consideradas estratégias de promoção da saúde, justificando a realização de estudos nesta temática. Neste sentido, este estudo teve por objetivo caracterizar o repertório comportamental correspondente a HS e o nível de adesão ao tratamento em adolescentes com LESJ atendidos no ambulatório de um hospital da rede pública de Belém, Pará. A amostra foi composta por oito participantes do sexo feminino e um do sexo masculino, com idade entre 12 a 17 anos. Utilizou-se protocolo para análise de prontuário, Inventário de Habilidades Sociais de Adolescentes (IHSA), SLEDAI e Recordatório 24H. Os resultados indicaram que os participantes possuíam déficits em HS e baixos índices de adesão ao tratamento (IAT). Houve correlação positiva entre o IAT e o Fator 5- Abordagem afetiva do IHSA. Notou-se que nem sempre os fatores com menor frequência de comportamento de HS eram os com maior custo de resposta, ou vice-versa. Apesar da pequena amostra, trata-se de um estudo inédito na área. Espera-se que esta pesquisa contribua para enriquecer não apenas o acervo de estudos sobre HS, mas também sobre a possibilidade de sua relação com adesão ao tratamento do LESJ.

Palavras-chave

habilidades sociais; adesão ao tratamento; Lúpus Eritematoso Sistêmico Juvenil.

Abstract

Juvenile Systemic Lupus Erythematosus (JSLE) is a chronic autoimmune disease characterized by the production of antibodies, formation and deposition of immune complexes, inflammation in diverse organs and tissue damage diagnosed in individuals under 17 years old. Behaviors classified as social skills (SS) are among the several aspects that serve as indicators of quality of life in individuals with chronic diseases. In the case of adolescents with autoimmune diseases such as JSLE, those skills could aid in treatment adherence, given that they are considered health promotion strategies, justifying the studies on this topic. Thus, this study aims to characterize the behavior repertoire corresponding to SS and the level of adherence to treatment in adolescents with JSLE treated at the outpatient clinic of a public hospital in Belém, Pará. The sample consisted of eight females and one male participants, aged 12 to 17 years. We used protocol for the analysis of medical records, the Teenage Inventory of Social Skills (TISS), SLEDAI and 24H Recall. The results indicated that the participants had deficits in SS, and low rates of adherence to treatment (RAT). There is a positive correlation between RAT and the Factor 5 – Affective approach of the TISS. We noted that the factors with the lowest frequency of SS behaviors were not always the ones with the highest cost of response, or vice versa. Despite the small sample, this is an unprecedented study in the area. We hope that this research will contribute to enrich not only the collection of studies on SS but also on the possibility of its relationship with adherence to the treatment of the JSLE.

Keywords

social skills; adherence to the treatment; Juvenile Systemic Lupus Erythematosus.

Referências

1. American College of Rheumathology [Internet]. 2017 Lupus. [citado em 2018-02-20]. Disponível em: http://www.rheumatology.org/I-Am-A/Patient-Caregiver/Diseases- Conditions/Lupus

2. Sociedade Brasileira de Reumatologia [Internet]. 2011 Lúpus. [citado em 2018-02-20].

3. Pons-Estel GJ, Alarcon GS, Scofield L, Reinlib L, Cooper G. Understanding the epidemiology and progression of systemic lupus erythematosus. Semin Arthritis Rheum. 2010;39(4):257-68. http://dx.doi.org/10.1016/j.semarthrit.2008.10.007. PMid:19136143.

4. American College of Rheumathology [Internet]. 2017 Systemic Lupus Erythematosus (Juvenile). [citado em 2018-02-22]. Disponível em: https://www.rheumatology.org/I-Am-A/Patient-Caregiver/Diseases-Conditions/Systemic-Lupus-Erythematosus-Juvenile

5. Livingston B, Bonner A, Pope J. Differences in clinical manifestations between childhood-onset lupus and adult-onset lupus: a meta-analysis. Lupus. 2011;20(13):1345-55. http://dx.doi.org/10.1177/0961203311416694. PMid:21951943.

6. Sociedade Brasileira de Reumatologia [Internet]. 2011 Lúpus Eritematoso Sistêmico Juvenil. [citado em 2018-02-22].

7. Bernardes VP, Oliveira LDB, Marcon C. Lúpus eritematoso sistêmico juvenil: diagnóstico de doença crônica e dinâmica familiar. BarBaroi. 2011;35:75-89.

8. Freitas TAR, Silva KL, Nóbrega MML, Collet N. Proposta de cuidado domiciliar a crianças portadoras de doença renal crônica. Rev Rene. 2011;12(1):111-9.

9. Costa JS, Santos MLSC. O enfermeiro na equipe multidisciplinar no cuidado ao adolescente hospitalizado: relato de experiência. Rev enferm UFPE [Internet]. 2015;;9(6 supl):8725-30.

10. Sztajnbok FR, Serra CRB, Rodrigues MF, Mendoza E. Doenças reumáticas na adolescência. Jornal de Pediatria. 2001;77(2 Supl):S234-S244.

11. Cossalter L, Angotti M, Cippola N. Habilidades sociais e Coping em pacientes à espera do transplante de fígado e rim. Perspect Anál Comport. 2017;8(2):244-57. http://dx.doi.org/10.18761/PAC.2016.044.

12. Del Prette A, Del Prette ZAP. Psicologia das habilidades sociais na Infância: Teoria e Prática. Petrópolis: Vozes; 2011.

13. World Health Organization. Adherence to long - Term therapies: Evidence for action. Geneva: WHO; 2003.

14. Mikdashi J, Nived O. Measuring disease activity in adults with systemic lupus erythematosus: the challenges of administrative burden and responsiveness to patient concerns in clinical research. Arthritis Res Ther. 2015;17(183):1-10. http://dx.doi.org/10.1186/s13075-015-0702-6. PMid:26189728.

15. Del Prette A, Del Prette ZAP. Inventário de habilidades sociais para adolescentes (IHSA-Del-Prette): Manual de aplicação, apuração e interpretação. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2009.

16. Fagundes AJFM. Descrição, definição e registro de comportamento. São Paulo: Edicon; 1982. pp.67-77.

17. Seabra D, Figueirinha V, Almeida IS, Ribeiro IB. O conhecimento do adolescente portador de lúpus acerca de sua doença: um instrumento para o cuidado. Adolescência e Saúde. 2009;6(2):19-24.

18. Freitas TAR, Silva KL, Nóbrega MML, Collet N. Proposta de cuidado domiciliar a crianças portadoras de doença renal crônica. Rev Rene. 2011;12(1):111-9.

19. Costa JS, Santos MLSC. O enfermeiro na equipe multidisciplinar no cuidado ao adolescente hospitalizado: relato de experiência [Internet]. Rev enferm UFPE online. 2015;9(6 Supl):8725-30.

20. Levy DM, Kamphuis S. Systemic Lupus Erythematosus in children and adolescents. Pediatr Clin North Am. 2012;59(2):345-64. http://dx.doi.org/10.1016/j.pcl.2012.03.007. PMid:22560574.

21. Rocha M, Mota CP, Matos PM. Vinculação à mãe e ligação aos pares na adolescência: o papel mediador da autoestima. Anal Psicol. 2011;2(29):185-200.

22. Assunção RS, Matos PM. Perspectivas dos adolescentes sobre o uso do facebook: um estudo qualitativo. Psicologia em Estudo. 2014;19(3):539-47. http://dx.doi.org/10.1590/1413-73722133716.

23. Almeira FP, Ferreira EAP, Moraes AJP. Efeitos de Registros de Automonitorização sobre Relatos de Adesão ao Tratamento em Adolescentes com Lúpus. Psicol, Teor Pesqui. 2017;33:1-8. http://dx.doi.org/10.1590/0102.3772e33412.

24. Malerbi FEK. Adesão ao tratamento, importância da família e intervenções comportamentais em diabetes. In: Sociedade Brasileira de Diabetes. Módulo 3 - Tratamento do Diabetes: abordagens educacionais e de alterações no estilo de vida [Internet]. São Paulo: SBD; 2011 [citado em 2018-03-18]. Disponível em: http://www.diabetes.org.br/ebook/component/k2/item/53-adesao-ao-tratamento-importancia-da-familia-e-intervencoes-comportamentais-em-diabetes

25. Neder PRB. Lúpus eritematoso sistêmico: Estudo comparativo entre modelos de intervenção para adesão ao tratamento [tese]. Belém (PA): Universidade Federal do Pará Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento; 2015.

5ba2a0670e88256671129736 prmjournal Articles
Links & Downloads

PRMJ

Share this page
Page Sections